In memoriam de Emeterio Ferrés Arrospide

Emeterio Ferrés Arrospide, ao centro, com dois amigos.


Faleceu, no passado dia 11 de Dezembro, sábado de Nossa Senhora, Emeterio Ferrés Arrospide (Montevideu, 13 de Fevereiro de 1951  Bogotá, 11 de Dezembro de 2021). De uma aristocrática família conservadora do Uruguai, desde jovem esteve em contacto com os movimentos contra-revolucionários do continente sul-americano e a estes ideais católicos entregou toda a sua vida.         

Ainda jovem estudante, foi um dos fundadores do núcleo Tradição, Família e Propriedade em Montevideu, que ao longo dos anos se transformaria na dinâmica Sociedade Uruguaia do mesmo nome.     

O seu desejo de defender e difundir estes ideais levou-o a viver em numerosos países, tais como Argentina, Brasil, Colômbia, Venezuela, Bolívia e, mais tarde, a mudar-se para a Europa, onde participou nas acções contra-revolucionárias em países como a Bélgica, França e Portugal.       

Era uma pessoa muito educada, de trato agradável, mas firme, com quem se podia conversar de forma amena e edificante. Como falava várias línguas, era frequentemente convidado a dar conferências em diversos países sobre temas históricos e religiosos relacionados com a Civilização Cristã.

Apesar de viver há muitos anos fora do país, nunca deixou de representar o melhor do verdadeiro Uruguai, autêntico, cristão e forte. Sem nunca perder o espírito aristocrático, era um polemista nato, sabendo apresentar os seus argumentos de forma clara e decidida.

Permaneceu sempre fiel ao pensamento de Plinio Corrêa de Oliveira, de quem era discípulo. Nunca permitiu compromissos entre os princípios ideológicos e religiosos que defendia com qualquer interesse pessoal, o que lhe trouxe muitas cruzes, especialmente no final da sua vida.       

Católico de comunhão diária, devoto a Nossa Senhora, acabava de visitar as imagens de Nossa Senhora do Bom Sucesso, no Equador, e de Las Lajas, na Colômbia, quando adoeceu e, confortado com o Sacramento da Extrema-Unção, entregou a sua alma a Deus em Bogotá, onde foi enterrado.     

No momento da sua passagem, o portal Dies Ir
æ, que o Sr. Emeterio Ferrés lia regularmente e ao qual nunca deixava de apresentar as suas sempre edificantes sugestões, homenageia este grande varão católico e confia a sua alma à misericórdia de Deus, pedindo que os seus leitores rezem pelo seu eterno descanso.

Enviar um comentário

0 Comentários