O Vicariato de Roma aplica estritamente Traditionis Custodes

Numa carta datada de 7 de Outubro de 2021, o Cardeal Angelo De Donatis, Cardeal-Vigário de Roma, deu as suas directivas para a aplicação do motu proprio Traditionis Custodes. Não surpreendentemente, a aplicação é rigorosa e ainda mais.        

O Cardeal-Vigário, igualmente conhecido como Vigário-Geral de Sua Santidade para a Diocese de Roma, é responsável por governar a Diocese de Roma no lugar do Papa.   

Na carta acima mencionada, o Cardeal De Donatis afirma que quer «exercer uma viva caridade pastoral para com os fiéis “que não excluem a validade e legitimidade da reforma litúrgica do Concílio Vaticano II e do Magistério dos Sumo Pontífices”», como se afirma no art.º 3 do motu proprio.   

Mas esta animada caridade tem um efeito limitado: no parágrafo seguinte especifica-se que «já não é possível utilizar o Ritual Romano e os outros livros litúrgicos do “rito antigo” para a celebração dos sacramentos e sacramentais», nem mesmo para dar a sagrada absolvição.         

O prelado insiste: «o uso de outros ordos [que não os reformados por Paulo VI] é, actualmente, expressamente proibido» e só é permitido o uso do Missal Romano de 1962. Esta é a interpretação mais estrita da carta do motu proprio.

Como se afirma no art.º 5, todos os sacerdotes que desejem celebrar de acordo com o antigo missal devem receber autorização escrita do bispo. O Cardeal-Vigário pretende resolver esta questão pessoalmente.           

É também especificado que o Pároco da Santíssima Trindade dos Peregrinos, nomeado temporariamente, será responsável pela celebração do rito antigo. É apenas nesta igreja que a Missa dominical será celebrada.         

Nas outras igrejas onde o rito antigo tem sido celebrado até agora, o responsável nomeado pelo bispo decidirá se deve continuar esta prática. Se houver pedidos especiais para outras igrejas ou oratórios – excluindo igrejas paroquiais –, estes também serão tratados pelo responsável nomeado.

Um ponto notável é a exclusão absoluta de qualquer celebração do rito tridentino durante o Tríduo Pascal – Quinta-feira Santa, Sexta-feira Santa e Sábado Santo. Finalmente, as leituras serão sempre feitas em italiano, de acordo com a carta do motu proprio.     

O que torna esta carta pastoral interessante é que ela vem do Vigário do Papa para Roma e que terá valor de exemplo, pelo menos em Itália. Além disso, reforça as proibições do motu proprio, na medida em que exclui a celebração da Missa Tradicional nos dias santos. 

Será excesso de zelo da parte do homem que supostamente representa o Papa perante os fiéis em Roma? Ou será um reflexo de directivas especiais daquele que é o bispo titular de Roma, o próprio Papa? É difícil de saber. Mas dada a proximidade do Cardeal De Donatis ao Papa Francisco, é altamente provável que tenha consultado este último e que estas directivas estejam, pelo menos, no espírito do Sumo Pontífice.      

Apesar destas instruções, haverá, pelo menos, uma celebração segundo o rito tridentino em Roma durante o Tríduo Pascal, na Via Urbana, n.º 85, na capela da Fraternidade Sacerdotal de São Pio X, para os interessados...           

Através de La Porte Latine         

Enviar um comentário

2 Comentários

  1. "O Vicariato de Roma aplica estritamente Traditionis Custodes"

    "Mas dada a proximidade do Cardeal De Donatis ao Papa Francisco, é altamente provável que tenha consultado este último e que estas directivas estejam, pelo menos, no espírito do Sumo Pontífice".

    Pergunta:
    existe por acaso algum "sumo pontifice?
    Não conheço, o palhaço que ocupa esta cadeira, é invalido, obsceno, idolatra, herege, apostata, está sob triplece anátema, do ele diz ou faz, só vale para o inferno.
    Por isso, Não valem nada as suas palavras, todos aqueles sacerdotes e bispos e cardeais, bergolianos, que com ele estão comungam do mesmo Anátema.

    A sério, cada dia que passa vai-se elevando a frasquia das obscenidades.
    Até onde este tipo vai seguir,
    e não há ninguém que o faça parar.
    tão maus são estes como aqueles que nada fazem, dentro do clero.
    Misericórdia, Senhor

    ResponderEliminar

«Tudo me é permitido, mas nem tudo é conveniente» (cf. 1Cor 6, 12).
Para esclarecimentos e comentários privados, queira escrever-nos para: info@diesirae.pt.