Comunicado do Arcebispo Viganò por ocasião da visita de Biden ao Vaticano

A pedido do Arcebispo Carlo Maria Viganò, o portal Dies Iræ traduziu e disponibiliza, em exclusivo para língua portuguesa, a carta que S.E.R. publicou, hoje, por ocasião da visita do Presidente Biden, no dia 29 de Outubro, ao Vaticano.


+


Domingo, 31 de Outubro de 2021
Domini Nostri Jesu Christi Regis

Por ocasião da visita, do passado dia 29 de Outubro, ao Vaticano, as agências noticiosas[1] difundiram a notícia segundo a qual Joe Biden tinha referido o conteúdo do encontro e que Francisco o teria definido «um bom católico», convidando-o a «continuar a receber a Comunhão». É intrigante que, até à data, nenhum comentário esclarecedor tenha chegado da Sala de Imprensa Vaticana. Isto deixa presumir que as palavras de Joe Biden correspondem à verdade e que Bergoglio, efectivamente, as tenha pronunciado.  

Mesmo que quanto dito por Biden coincida perfeitamente com as intempestivas observações de Jorge Mario Bergoglio – que definiu como «grande italiana» uma notória abortista radical –, é evidente que tais afirmações representam um escândalo sem precedentes, uma vez que não condenam as posições de uma figura política a favor do aborto, negando a imutável posição do Magistério da Igreja e soando como um flagrante convite ao sacrilégio, profanando a Santíssima Eucaristia ao recebê-la em estado de pecado público e manifesto.       

Todos os católicos sabem que crime horrendo representa o homicídio de uma criatura indefesa no ventre materno; do gravíssimo escândalo dado aos fiéis não só por Joe Biden, como abortista convicto, mas pelo próprio Bergoglio, ao qual é reconhecida a autoridade de Supremo Pastor da Igreja. A sua acção demolidora não conhece descanso, no silêncio atónito dos Cardeais e dos Bispos. As raríssimas excepções de Pastores que verdadeiramente se preocupam com as almas que lhes são confiadas – valha para todas a do Eminentíssimo Cardeal Burke[2] – são vistas com hostilidade pela maioria dos seus Irmãos e pelo Vaticano, numa inquietante subversão da missão da Igreja de Cristo, hoje esmagada pelas alterações climáticas, pelo capitalismo inclusivo e pela vacinação em massa.

Bergoglio foi recentemente reconhecido como «guia moral» pelo Council for Inclusive Capitalism, liderado por Lynn Forester de Rotschild, e nomeou como membro da Pontifícia Academia das Ciências Sociais o economista Jeffrey David Sachs, Presidente da Sustainable Development Solutions Network da ONU, um defensor da redução da população mundial e da luta contra as alterações climáticas[3]: esta é a medida de uma estranheza à missão do Papado e deveria levar os Prelados da Igreja a questionar-se seriamente sobre a sua idoneidade mental e moral para o papel que desempenha.            

Exorto os fiéis, na festa instituída, por Pio XI, em honra da Realeza Social de Nosso Senhor Jesus Cristo, a rezarem à Divina Majestade para que a Igreja de Cristo seja a primeira sociedade, entre aquelas aflitas pela presente crise, na qual volte a reinar Jesus Cristo, hoje substituído pelos ídolos da ideologia globalista.

Carlo Maria Viganò, Arcebispo

[3] Cfr. https://www.agensir.it/quotidiano/2021/10/25/papa-francesco-nomina-jeffrey-david-sachs-membro-ordinario-della-pontificia-accademia-delle-scienze-sociali/ e https://www.osservatoreromano.va/it/news/2021-10/quo-243/nuovo-membro-della-pontificia-accademia-delle-scienze-sociali.html.   

Enviar um comentário

2 Comentários

  1. "E vi outra besta, que subia da terra, e que tinha dois cornos semelhantes aos do Cordeiro, e que falava como o dragão. E ela exercitava todo o poder da primeira besta na sua presença; e fez que a terra, e os que a habitam, adorassem a primeira besta..." ( Apo. xiii, 11-12)

    ResponderEliminar
  2. "visita de biden ao Vaticano"

    (Francisco) bergolio o teria definido «um bom católico», convidando-o a «continuar a receber a Comunhão».

    "imutável posição do Magistério da Igreja e soando como um flagrante convite ao sacrilégio, profanando a Santíssima Eucaristia ao recebê-la em estado de pecado público e manifesto".

    assinei um manifesto para perguntar ao bergolio, se é verdade ou não, que ele disse isso,
    claro que não vai responder, porquê, ele não o fez das outras vezes, ele tem mais respeito a um politico, globalista, aborteiro, defensor dos casamentos de sodomia, e todos sabem quem ele é, não presta mesmo.
    do que ter respeito pela Cátedra ilegítima que ocupa, pelo Próprio Senhor Jesus, de facto não se pode agradar a dois Senhores, ou se tem um ou se tem o outro.
    bergolio prefere o mundano, rejeitando flagrantemente a Deus, ele não é digno do lugar que ocupa.
    que é preciso mais para o pôr fora com toda a legitimidade.

    ele não pode mais estar ali, isto é uma situação gritante, que brada aos Céus.
    necessitamos urgentemente de justiça divina, que ponha termo a esta situação diabólica, ainda por cima recebe uma moeda, que vergonha.
    isto é por demais escandaloso, intolerável.
    e os bispos e cardeais à volta dele, não dizem nada, não respingam sequer......

    é sempre os mesmos que se manifestam, é preciso fazer alguma coisa urgentemente.

    Meu Deus, meu Deus.










    ResponderEliminar

«Tudo me é permitido, mas nem tudo é conveniente» (cf. 1Cor 6, 12).
Para esclarecimentos e comentários privados, queira escrever-nos para: info@diesirae.pt.