Polónia: lançado o sino “A Voz do Não Nascido”, que promoverá o direito inalienável à vida de todas as crianças concebidas

“A Voz do Não Nascido” é o nome da campanha financiada pela fundação polaca Zycia Tak, de Subcarpácia, que foi abençoada pelo Papa Francisco no ano passado. Pesa quase uma tonelada e irá, a partir de agora, acompanhar os eventos que promovem o direito inalienável à vida de todas as crianças concebidas.

No final de Junho, em Kolbuszowa, no Sudoeste da Polónia, teve lugar, na Igreja de Todos os Santos, uma cerimónia para erguer o sino “A Voz do Não Nascido”. O evento foi precedido por uma preparação espiritual de dois dias. A Missa com a introdução do sino foi celebrada pelo bispo Jan Wątrobya, Ordinário de Rzeszów.    

A preparação espiritual para as celebrações foi dirigida pelo Padre Przemysław Drąg, responsável nacional das famílias, que falou da importância de defender a vida desde a concepção até à morte natural.    

«Não se pode ser indiferente em relação às crianças que morrem como resultado do aborto», disse Bogdan Romaniuk, Vice-Presidente da Fundação “Sim à Vida”, promotora da iniciativa. Há um ano, foi lançada a ideia de que o sino simbólico fosse lançado na Subcarpácia, na famosa oficina de Jan Felczyński, em Przemyśl.        

«Hoje toca para recordar o direito inalienável à vida, para sensibilizar e despertar consciências, não só na Polónia, mas em todo o mundo», acrescenta Bogdan Romaniuk.

O impulsionador da iniciativa do sino destaca que foi consagrado pelo Papa Francisco, que o tocou simbolicamente pela primeira vez. «O sino, que começou a sua peregrinação em Roma, está em caminho pela Polónia. Hoje, foi erguido solenemente na Paróquia de Todos os Santos, em Kolbuszowa, onde permanecerá por um tempo antes de empreender outras rotas de peregrinação», disse. Além de Jasna Góra, onde estará o sino no dia 8 de Dezembro, está previsto que chegue, entre outros locais, a Cracóvia, Olsztyn e Lubaczów.         

Como assinala Romaniuk, «“A Voz do Não Nascido” é muito eloquente no seu exterior. Está decorada com um ornamento em forma de cadeia de ADN. A sua intenção é simbolizar o código genético dos pais: uma mulher e um homem, uma mãe e um pai de uma nova vida. Além do nome do sino, há uma imagem ultrassonográfica de uma criança concebida e as palavras do quinto mandamento do Decálogo: “Não matarás”. Mostramos que esta lei está em vigor ao longo do tempo».          

«Também há as palavras do livro de Jeremias: “Antes de te haver formado no ventre materno, Eu já te conhecia e te consagrei”. Com este símbolo, indicamos a intervenção de Deus em cada concepção», disse um membro da Fundação “Sim à Vida”.

Como assinala Bogdan Romaniuk, a notícia do novo símbolo pró-vida está a ganhar notoriedade não só nas paróquias da Polónia, mas também nas organizações pró-vida. Acrescenta que a ideia de lançar mais sinos como vozes dos nascituros está-se a espalhar internacionalmente.

«Fomos contactados por uma organização pró-vida do Equador, estamos a discutir seriamente a possibilidade de tal sino, de que o seu coração toque para o povo deste país. Um pedido semelhante veio da Ucrânia», explica. Quando se criarem os sinos, o mais provável é que também sejam consagrados pelo Papa Francisco.    

O sino “A Voz do Não Nascido” pesa cerca de uma tonelada. A sua função é recordar o destino de mais de 42 milhões de crianças que morrem a cada ano devido ao aborto em todo o mundo.

Através de InfoCatólica

Enviar um comentário

0 Comentários