Sacerdote católico polaco guilhotinado pelos nazis será beatificado em Novembro

O P. Jan Macha será beatificado numa Missa, no dia 20 de Novembro, na Catedral de Cristo Rei, em Katowice, no Sul da Polónia. A Missa será celebrada pelo Cardeal Marcello Semeraro, Prefeito da Congregação vaticana para as Causas dos Santos.   

Macha, conhecido como Hanik, foi ordenado sacerdote meses antes dos alemães nazis invadirem, em 1939, a Polónia. Ofereceu ajuda às famílias que perderam membros nos combates e era membro de um grupo clandestino chamado “Konwalia” (Lírio dos vales).

A Gestapo, a polícia secreta da Alemanha nazi, prendeu-o, a 5 de Setembro de 1941, numa estação ferroviária em Katowice, na Alta Silésia. Após interrogatórios humilhantes, foi condenado à morte a 17 de Julho de 1942. Foi executado na guilhotina, na prisão de Katowice, às 12h15 do dia 3 de Dezembro de 1942, apesar dos esforços da sua mãe para obter o indulto. Tinha 28 anos quando morreu e servira apenas 1257 dias como sacerdote. O corpo nunca foi recuperado.  

Ao saudar a beatificação, o Arcebispo Wiktor Skworc, de Katowice, disse: «A beatificação é, sem dúvida, um acontecimento muito importante para a nossa Igreja local. Estou feliz que o nosso Hanik seja proclamado beato. Esperou muito tempo por isso e nós também. Espero que este acontecimento se converta numa oportunidade para fortalecer a fé e revitalizar a vida religiosa na nossa Arquidiocese neste momento difícil de recuperação da pandemia». 

O P. Damian Bednarski, Postulador da Causa de Beatificação de Macha, disse: «O tempo da pandemia demonstrou-nos que devemos aprender a ter paciência. Já esperámos pacientemente a decisão sobre a data da beatificação. Agora, peçamos à Providência que possamos participar na elevação do mártir da Alta Silésia aos altares sem nenhum obstáculo. Precisamos de referências permanentes e testemunhos claros de quem deu a vida por amor de Cristo. Isso pode ajudar-nos a renovar a nossa fé».    

A beatificação estava originalmente programada para 17 de Outubro de 2020, mas foi adiada devido à pandemia. O P. Tomasz Wojtal, porta-voz da Arquidiocese de Katowice, disse: «Queríamos esperar até que todos os fiéis que desejem participar na cerimónia pudessem estar presentes».  

A causa da santidade de Macha foi inaugurada em 2013. Concluída a etapa diocesana, em 2015, a causa foi enviada para Roma. O Papa Francisco emitiu um decreto reconhecendo-o como mártir a 29 de Novembro de 2019.  

Macha foi o tema do documentário, de 2011, Sem uma árvore, uma floresta continuará a ser uma floresta, dirigido por Dagmara Drzazga. O título vem de uma linha numa carta que Macha escreveu à família pouco antes da sua execução, que dizia: «Esta é a minha última carta. Dentro de quatro horas, a sentença será executada. Então, quando lerdes esta carta, já não estarei entre os vivos! Ficai com Deus! Perdoai-me por tudo. Vou perante o Juiz Todo-Poderoso que me julgará. Espero que me aceite. O meu desejo era trabalhar para Ele, mas não me foi concedido. Obrigado por tudo! Morro com a consciência limpa. Tive uma vida curta, mas creio que alcancei o meu objectivo. Não desespereis! Tudo ficará bem. Sem uma árvore, uma floresta continuará a ser uma floresta. Sem uma andorinha, chegará a primavera, e sem um homem, o mundo não colapsará».      

Através de Catholic News Agency          

Enviar um comentário

0 Comentários