Reforma democrática? Não, autocrática!

De acordo com mais uma disposição promulgada por aquele que, colegial e sinodalmente, domina à força de motus proprios, os Cardeais da Santa Igreja Romana poderão ser submetidos a processo e julgados por leigos. É inútil procurar uma ratio nas extemporâneas decisões de Bergoglio, que já infiltrou nos dicastérios romanos e no sínodo dos bispos não poucos leigos, ou, de qualquer modo, religiosos não clérigos, em nome da sinodalidade, da democratização e paridade de género. Da mesma forma, é inútil apelar para o Código de Direito Canónico, que o Romano Pontífice pode derrogar à vontade. É inútil deplorar a convulsão hierárquica que permite a um membro da Igreja discente julgar um membro da Igreja docente. Engana-se quem acredita que as normas e as reformas bergoglianas sejam motivadas por propósitos rectos e tenham como propósito o bem do corpo eclesial. Se alguém tiver a honestidade intelectual para reconhecer que o propósito destas inovações é a demolição da Igreja Católica e a centralização tirânica do poder, compreenderá a sua perfeita coerência e eficácia. Submeter os prelados a um tribunal composto por leigos, nomeados pelo primeiro inquilino de Santa Marta, significa tirar jurisdição aos pastores para concentrá-la num único sujeito, deixando a aparência de democracia, de colegialidade e de envolvimento dos leigos no governo da Igreja. Um astuto paradoxo: Bergoglio impõe reformas, aparentemente democráticas, repugnantes à constituição monárquica da Igreja de Cristo com o único verdadeiro propósito de dividir e de reivindicar todo o poder que ele mesmo afirma querer combater. Um gesto de centralização para poder punir ou absolver quem quiser a bel-prazer, garantindo a sujeição dos cortesãos e promovendo uma cúria de bajuladores, corruptos e chantageáveis.      

Omne regnum divisum contra se desolabitur: et omnis civitas vel domus divisa contra se, non stabit (Mt 12, 25).     

Carlo Maria Viganò

Enviar um comentário

1 Comentários

  1. Salvé Maria, cheia de Graça...


    Todas as ações de bergolio, como carecem da Graça Divina e como não a tem.

    Todas elas, sem excepção, raia a insandade mental.

    É urgente, retirar este inquilino insano, da Santa Igreja, sob pena de continuar a chafurdar na lama, do pecado, da heresia, da apostasia, e da idolatria.

    Aquela que é a Una, Santa Igreja Católica Apostólica Romana.

    É uma violência sem precedentes, que provoca no verdadeiro Povo de Deus.

    Temos de Suplicar muito a Deus, pedindo a Poderosa Intercessão de Nossa Senhora, Maria Auxiliadora, refúgio dos Cristãos, Consoladora dos Aflitos.

    Rainha do Céu e nossa Mãe SS.
    Rogai, Senhora, defendei a Vossa Igreja que tanto Vos custou a Vós e ao Vosso SS, Filho.

    Meu Deus, meu Deus, não nos abandoneis.

    Dai-nos a força e a Graça de continuarmos firmes.

    Amém

    Nota: Ao ler este texto, dá vontade de chorar, a nossa alma fica amargurada, de se saber impotente para reverter estas grandes calamidades que estão a suceder e de saber que quem devia falar fica calado e não age em conformidade com a tremenda situação completamente desastrosa que sucede.
    Até quando????.... até quando???


    ResponderEliminar

«Tudo me é permitido, mas nem tudo é conveniente» (cf. 1Cor 6, 12).
Para esclarecimentos e comentários privados, queira escrever-nos para: info@diesirae.pt.