Francisco viajará à Hungria em Setembro

«Não sei se as viagens se realizarão ou não, apenas vos confesso que, nesta viagem, me cansei muito mais do que nas outras. Os 84 anos não vêm sós, é uma consequência... mas veremos. Agora, terei que ir à Hungria para a Missa de encerramento do Congresso Eucarístico Internacional, não uma visita ao país, mas apenas para a Missa. Mas Budapeste fica a duas horas, de carro, de Bratislava, por que não fazer uma visita à Eslováquia? É assim que as coisas acontecem», disse o Papa, na conferência de imprensa no avião, durante a recente viagem ao Iraque.    

Depois saber da notícia de que o Santo Padre viajará a Budapeste por ocasião do 52.º Congresso Eucarístico Internacional, a Conferência Episcopal da Hungria tornou público um comunicado de imprensa em que expressava a sua satisfação. 

O Cardeal Péter Erdő, Arcebispo de Esztergom-Budapeste e Primaz da Hungria, juntamente com András Veres, Bispo de Győr e Presidente da Conferência Episcopal da Hungria, assinaram o comunicado de imprensa após o anúncio do Papa Francisco de que viajará ao país para celebrar a Missa de encerramento do Congresso Eucarístico Internacional, que acontecerá de 5 a 12 do próximo mês de Setembro.        

«Recebemos com grande alegria a notícia de que o Santo Padre anunciou a sua decisão de vir a Budapeste para celebrar a Santa Missa no final do 52.º Congresso Eucarístico Internacional», diz o comunicado publicado pelo Vatican News.    

«Estamos seguros de que a presença do Santo Padre será um grande estímulo e reforço espiritual para todos nós e para os participantes do Congresso Eucarístico», escrevem.

O Congresso Eucarístico Internacional é uma assembleia da Igreja que, convocada pelo Santo Padre, se reúne, por alguns dias, numa cidade determinada pela Santa Sé, para adorar a Eucaristia e orientar a missão da Igreja Católica no Mundo. Pode ser presidido pelo próprio Papa ou por um delegado por ele nomeado.        

O primeiro Congresso Eucarístico Internacional realizou-se na cidade francesa de Lille, em 1881, sob o pontificado de Leão XIII. A princípio pensou-se numa periodicidade anual, porém, não foi o caso e o resultado são 51 edições em 140 anos.            

Adaptado de InfoVaticana        

Publicar um comentário

0 Comentários