Jérôme Lejeune, geneticista francês, foi declarado Venerável

A Congregação para as Causas dos Santos promulgou, a 21 de Janeiro, alguns decretos, aprovados pelo Papa Francisco, que reconhecem as virtudes heróicas de diversas figuras. Entre estas está o geneticista Jérôme Lejeune (1926-1994), conhecido, em todo o mundo, por ter descoberto o gene da síndrome de Down, mas também por ter lutado contra todo o tipo de lei a favor do aborto. O Papa autorizou o decreto da Congregação para as Causas dos Santos que reconhece «as virtudes heróicas do Servo de Deus Jérôme Lejeune, fiel leigo; nasceu, a 13 de Junho de 1926, em Montrouge, França, e morreu, em, Paris a 3 de Abril de 1994».  

Lejeune foi o primeiro presidente da Pontifícia Academia para a Vida (embora por apenas dois meses, de Fevereiro de 1994 a 3 de Abril, quando morreu), nomeado por João Paulo II, que se recolheu no seu túmulo, em França, em 1997, por ocasião da Jornada Mundial da Juventude. Muitos se perguntam se foi a luta contra o aborto do Prof. Lejeune a custar-lhe o reconhecimento do Prémio Nobel pela sua descoberta da Trissomia 21.      

Através de Corrispondenza Romana

Publicar um comentário

0 Comentários