domingo, 14 de junho de 2020

Que a comunhão do Vosso corpo e sangue me guarde para a vida eterna

Para a recepção da comunhão do corpo e do sangue vivificantes do Cordeiro imaculado, Jesus Cristo, diz: Que o Vosso corpo venerável e o Vosso sangue precioso, meu Senhor Jesus Cristo, guardem o meu corpo e a minha alma para a vida eterna. Que a Vossa paz esteja comigo. Que eu receba para sempre em Vós, ó Jesus, paz verdadeira, paz sobre paz, a fim de que, por Vós, chegue àquela paz que ultrapassa todo o sentimento, na qual, feliz, Vos verei em Vós, por toda a eternidade.          

Nesta comunhão, deseja que toda a tua vida seja escondida com Cristo em Deus, e que a hora da tua morte te encontre plenamente consumida nele: Ó doce Hóspede da minha alma, meu Jesus cordialmente amado, que a Vossa suave recepção seja para mim, hoje, ocasião de remissão de todos os meus pecados, de reparação de todas as minhas negligências e de recuperação de toda a minha vida perdida. Que ela seja para mim salvação eterna, cura da alma e do corpo, abrasamento de amor, renovação de virtude e inclusão da minha vida em Vós por toda a eternidade. Que ela opere em mim a liberdade do espírito, a santidade da vida, a dignidade dos costumes; que ela seja para mim o escudo da paciência, a insígnia da humildade, o apoio da confiança, o consolo na tristeza, o socorro para a perseverança. Que ela seja para mim a armadura da fé, a firmeza da esperança, a perfeição da caridade, o cumprimento dos Vossos mandamentos, a renovação do espírito, a santificação na verdade (Jo 17, 17) e a consumação de toda a religião. Que ela seja para mim uma fonte de virtudes, o crescimento de todo o bem e o testemunho eterno do Vosso amor.   

Assim, no final da minha vida, liberta das misérias desta vida, tomarei, cheia de alegria, lugar no Vosso festim para toda a eternidade e rejubilarei com as riquezas do Vosso amor, como a esposa se alegra com as delícias do seu rei. Ámen.           

Santa Gertrudes de Helfta, Exercícios I, SC 127  

Sem comentários:

Publicar um comentário

«Tudo me é permitido, mas nem tudo é conveniente» (cf. 1Cor 6, 12).
Para esclarecimentos e comentários, queira contactar: info@diesirae.pt