quarta-feira, 26 de dezembro de 2018

Santo Estêvão, o primeiro a seguir os passos de Cristo



«Cristo também padeceu por vós, deixando-vos o exemplo, para que sigais os seus passos» (1 Pe 2, 21). Qual é o exemplo do Senhor que devemos seguir? O de ressuscitar os mortos? O de caminhar sobre as águas? Não, não serão esses, mas o de sermos mansos e humildes de coração (Mt 11, 29) e amarmos tanto os amigos como os inimigos (Mt 5, 44). 

«Para que sigais os seus passos», escreve São Pedro. Disse-o também São João evangelista: «Quem diz que permanece em Cristo também deve caminhar como Ele caminhou» (1 Jo 2, 6). Como caminhou Cristo? Rezou na cruz pelos seus inimigos, dizendo: «Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem» (Lc 23, 34). Eles perderam, de facto, o juízo e foram possuídos por um espírito maligno, e, enquanto nos perseguem, sofrem perseguição bem maior do diabo. Por isso, muito devemos rezar pela sua libertação e não pela sua condenação.  

Foi o que fez o beato Estêvão, que foi o primeiro a seguir, em toda a glória, os passos de Cristo. Pois, enquanto o apedrejavam em saraivada, por si próprio gritou de pé; mas, ao pedir pelos seus inimigos, pôs-se de joelhos, gritando com todas as forças: «Senhor Jesus Cristo, não lhes atribuas este pecado» (Act 7, 60). Portanto, se nos parecer que não conseguimos imitar a Nosso Senhor, ao menos imitemos aquele que era Seu servo como nós.       
S. Cesário de Arles, in Sermões ao povo, n.º 37

Sem comentários:

Publicar um comentário

«Tudo me é permitido, mas nem tudo é conveniente» (cf. 1Cor 6, 12).
Para esclarecimentos e comentários, queira contactar: info@diesirae.pt