sexta-feira, 19 de junho de 2020

Recebei-me no Vosso divino coração



Agora, meu amor, meu Rei e meu Deus, meu bem-amado Jesus, recebei-me na misericordiosa protecção do Vosso divino coração, e prendei-me ao Vosso amor, para que eu viva inteiramente para Vós. Fazei-me mergulhar no vasto mar da Vossa profunda misericórdia, confiai-me às entranhas da Vossa bondade superabundante. Lançai-me na chama devoradora do Vosso divino amor e fazei-me passar em Vós até queimar e reduzir a cinzas a minha alma e o meu espírito.  E, na hora da minha morte, remetei-me para a providência da Vossa paternal caridade.     

Ó meu doce Salvador, consolai-me pela visão da Vossa dulcíssima presença, reconfortai-me pelo gosto do precioso resgate com que me adquiristes. Chamai-me a Vós com a voz intensa do Vosso amor, recebei-me ao calor do Vosso perdão infinitamente misericordioso. Pelo sopro da doçura do Vosso Espírito, eflúvio de suavidade, atraí-me a Vós, puxai-me para Vós e atraí-me. No abraço da união perfeita, fazei-me mergulhar no gozo eterno de Vós e fazei-me ver-Vos, possuir-Vos e gozar para sempre de Vós na maior felicidade, porque a minha alma foi seduzida por Vós, ó Jesus, mais caro de todos quantos são caros. Ámen.    

Santa Gertrudes de Helfta, in Exercícios IV, SC 127     

1 comentário:

  1. Como fortalece a alma ler e proclamar a Misericórdia divina!

    "Fazei-me mergulhar no vasto mar da Vossa profunda misericórdia, confiai-me às entranhas da Vossa bondade superabundante."

    ResponderEliminar

«Tudo me é permitido, mas nem tudo é conveniente» (cf. 1Cor 6, 12).
Para esclarecimentos e comentários, queira contactar: info@diesirae.pt