terça-feira, 2 de junho de 2020

Cardeal Marto: «Cristo disse “tomai e comei”, não disse “abri a boca”»



O cardeal Marto reconheceu que à Igreja, tal como à sociedade, surpreendeu a crise que estamos a atravessar e que, por isso, não estava preparada para uma resposta. Tentou adaptar-se de forma «um pouco improvisada» aos desafios que surgiram, acrescentou o prelado, que destacou a importância das tecnologias e elogiou a criatividade dos pastores e dos leigos para viver a fé e apoiar as necessidades sociais.  

O vice-presidente da Conferência Episcopal Portuguesa apontou o exemplo do Papa Francisco, que colocou acima de tudo o imperativo moral de salvar vidas. Para o bispo português, a suspensão das missas públicas foi um «acto evangélico de amor ao próximo».  

Num momento da entrevista, o prelado falou sobre a forma de receber a Sagrada Comunhão, que em muitos lugares mudou devido ao risco de contágio da doença. O cardeal Marto apela a uma atitude de humildade e de aceitação das regras específicas para este período de pandemia, referindo-se, evidentemente, aos fiéis que desejam recebê-la na boca, algo que está a ser negado em muitos lugares.         

Para argumentar, o bispo português indicou que a comunhão na mão era a maneira apropriada de receber o Corpo de Cristo na Igreja primitiva. «Cristo disse “tomai e comei”, não disse “abri a boca”», disse o cardeal da Igreja. Além disso, explicou que é igualmente digno receber a comunhão de uma ou outra forma.        

Sem entrar no debate sobre qual delas é mais digna, o argumento do cardeal é, para dizer o mínimo, perigoso. Faz-me lembrar a “sola scriptura” dos protestantes, com a qual se acaba por entrar no que Jesus disse ou não disse. Não é precisamente a Tradição uma das principais diferenças que nos separam deles?    

Porquê que usa esse chapeuzinho vermelho na cabeça? Jesus deu-o aos apóstolos? De facto, a palavra cardeal nem aparece nos evangelhos, certo? Além disso, o que é uma conferência episcopal, da qual é vice-presidente? Aparecem nos Actos dos Apóstolos? Não me parece.      

Confesso que não tenho uma opinião clara sobre o assunto e vejo pessoas sensatas e sábias apresentarem argumentos razoáveis
​​em ambas as direcções, mas o argumento do bispo de Fátima pareceu-me muito pobre. Além disso, se entramos nesse “jogo”, não foram os apóstolos os primeiros bispos quando Jesus lhes disse «tomai e comei»?   

Fernando Beltrán       

Através de InfoVaticana

1 comentário:

  1. São Mateus 23:
    Condenação do Farisaísmo

    13*Ai de vós, doutores da Lei e fariseus hipócritas, porque fechais aos homens o Reino do Céu! Nem entrais vós nem deixais entrar os que o querem fazer.

    27*Ai de vós, doutores da Lei e fariseus hipócritas, porque sois semelhantes a sepulcros caiados: formosos por fora, mas, por dentro, cheios de ossos de mortos e de toda a espécie de imundície! 28Assim também vós: por fora pareceis justos aos olhos dos outros, mas por dentro estais cheios de hipocrisia e de iniquidade.


    ResponderEliminar

«Tudo me é permitido, mas nem tudo é conveniente» (cf. 1Cor 6, 12).
Para esclarecimentos e comentários, queira contactar: info@diesirae.pt