quinta-feira, 23 de abril de 2020

Summorum Pontificum sob ameaça? A Santa Sé envia inquérito aos Bispos



Poderá o motu proprio Summorum Pontificum, que reconheceu os direitos e a continuidade do Rito Latino Tradicional, estar ameaçado?         

Quando o motu proprio foi publicado pela primeira vez, houve um período de consultas de três anos. Foi definido pelo Papa Bento XVI, na sua carta aos bispos: «Além disso, convido-vos, amados Irmãos, a elaborar para a Santa Sé um relatório sobre as vossas experiências, três anos depois da entrada em vigor deste Motu Proprio. Se verdadeiramente tiverem surgido sérias dificuldades, poder-se-á procurar meios para lhes dar remédio». Tal foi feito e o resultado foi a Instrução de 2011, positiva na generalidade.          

***

Estranhamente, agora – 13 anos após a publicação do Summorum –, quando se tornou parte permanente da vida da Igreja em muitos lugares do mundo, a Congregação para a Doutrina da Fé, agora responsável pelo Summorum, enviou um novo inquérito aos bispos sobre a aplicação do Summorum Pontificum, porque: «Sua Santidade, o Papa Francisco, deseja ser informado sobre a actual aplicação do documento acima mencionado».              

Poderá ser sinistro. As perguntas parecem neutras, mas, uma vez lidas cuidadosamente, podem indicar sérias consequências.            

Rorate recebeu cópias dos dois documentos que foram enviados e que, até então, eram desconhecidos pelos fiéis: a 7 de Março de 2020, a carta do Prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé aos Presidentes das Conferências Episcopais, e as perguntas colocadas aos bispos no inquérito de Abril de 2020 – a data limite para respostas é 31 de Julho de 2020.                      

Segue-se a tradução dos documentos.

***

CONGREGAÇÃO
PARA A DOUTRINA
DA FÉ                     

Cidade do Vaticano
Palácio do Santo Ofício
07 de Março de 2020                                                                   
________
Prot. N02/2020-ED        


Excelência Reverendíssima,      

Treze anos após a publicação do Motu Proprio Summorum Pontificum, publicado pelo Papa Bento XVI, Sua Santidade, o Papa Francisco, deseja ser informado sobre a actual aplicação do documento acima mencionado.          

A esse respeito, esta Congregação, agora encarregada das competências da antiga Pontifícia Comissão Ecclesia Dei, agradece-lhe que transmita o questionário anexo a todos os Bispos do seu país, para que o inquérito solicitado possa ser realizado nas suas respectivas dioceses. No final, agradecia que enviasse os resultados do inquérito para esta Congregação, até 31 de Julho de 2020.      

Agradecendo-lhe, antecipadamente, pela preciosa colaboração, aproveito a oportunidade para assegurar a minha profunda estima.   


Sou, de Vossa Excelência, muito dedicado, 

Luis F. Card. Ladaria, SJ
Prefeito

(Com anexos)

_____________________
Para os Presidentes das
Conferências Episcopais
***
Página 1
Página 2

CONGREGATIO PRO DOCTRINA FIDE

Consulta aos Bispos sobre a aplicação
do motu proprio
summorum pontificum
(Abril de 2020)

Diocese:       

Ordinário:

1. Qual é, na sua diocese, a situação em relação à forma extraordinária do Rito Romano?        

2. Se a forma extraordinária é aí praticada, essa responde a uma verdadeira necessidade pastoral ou é promovida por um único sacerdote?           

3. Na sua opinião, há aspectos positivos ou negativos no uso da forma extraordinária? 

4. As normas e as condições estabelecidas pelo Summorum Pontificum são respeitadas?

5. Ocorre-lhe que, na sua diocese, a forma ordinária tenha adoptado elementos da forma extraordinária?     

6. Para a celebração da Missa, usa o Missal promulgado, pelo Papa João XXIII, em 1962?         

7. Para além da celebração da Missa na forma extraordinária, existem outras celebrações (por exemplo, Baptismo, Confirmação, Matrimónio, Penitência, Unção dos enfermos, Ordenação, Ofício Divino, Tríduo Pascal, ritos fúnebres) de acordo com os livros litúrgicos anteriores ao Concílio Vaticano II?                  

8. O motu proprio Summorum Pontificum influenciou a vida dos seminários (o seminário da diocese) e de outras casas de formação?      

9. Treze anos após o motu proprio Summorum Pontificum, qual é a sua opinião sobre a forma extraordinária do Rito Romano?       

Através de Rorate C
æli.

Sem comentários:

Enviar um comentário

«Tudo me é permitido, mas nem tudo é conveniente» (cf. 1Cor 6, 12).
Para esclarecimentos e comentários, queira contactar: info@diesirae.pt