quinta-feira, 9 de abril de 2020

Solene desagravo e deprecação ao Santíssimo Sacramento



Para ser rezado, com especial fervor e arrependimento, em Quinta-Feira Santa.            


Soberano Senhor Jesus Cristo: eis-nos aqui prostrados diante da Vossa Divina Majestade. Cremos que nessa Hóstia consagrada estais realmente presente. Verbo incarnado, verdadeiro Deus e verdadeiro Homem, Redentor e Salvador nosso, e último fim para que fomos criados.

Ao recordarmos os Vossos benefícios e as nossas ingratidões, ficamos confundidos e penetrados de dor. Por isso, compreendendo os nossos deveres e confessando as nossas culpas diante deste Augustíssimo Sacramento, imploramos a clemência do Vosso Coração aberto e clamamos arrependidos:                       

Perdão, Senhor, perdão!      
Para os nossos próprios pecados, para os dos nossos parentes, irmãos e amigos, para os de todos os nossos compatriotas. 

Perdão, Senhor, perdão!      
Para a incredulidade e para as blasfémias.  

Perdão, Senhor, perdão!      
Para os perjúrios, sacrilégios e profanações do Domingo.         

Perdão, Senhor, perdão!      
Para as impurezas e escândalos.         

Perdão, Senhor, perdão!      
Para os delitos dos casados, para os desvarios dos filhos e negligências dos pais. 

Perdão, Senhor, perdão!      
Para os ódios e rancores.           

Perdão, Senhor, perdão!      
Para as calúnias, rapinas e injustiças.           

Perdão, Senhor, perdão!      
Para as infidelidades, cobardias e respeitos humanos.    

Perdão, Senhor, perdão!      
Para as transgressões do jejum e da abstinência, e para todas as desobediências à Santa Igreja.           

Perdão, Senhor, perdão!      
Para os atentados contra o Vosso Vigário na Terra, o Sumo Pontífice.

Perdão, Senhor, perdão!      
Para as perseguições excitadas contra os Vossos Bispos e sacerdotes, contra os Vossos religiosos e as Vossas virgens.  

Perdão, Senhor, perdão!      
Para os insultos feitos às Vossas imagens, para as violações dos Vossos templos, para os desacatos aos santos tabernáculos e aos vasos sagrados.

Mil vezes perdão, Senhor!

Sem comentários:

Enviar um comentário

«Tudo me é permitido, mas nem tudo é conveniente» (cf. 1Cor 6, 12).
Para esclarecimentos e comentários, queira contactar: info@diesirae.pt