quarta-feira, 13 de março de 2019

As três funções dos sacerdotes segundo o Cardeal Sarah



O Prefeito da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos, Cardeal Robert Sarah, esteve recentemente em Sevilha, onde encontrou os sacerdote da Arquidiocese e abordou a “identidade sacerdotal”. De acordo com o purpurado, são três as funções dos sacerdotes:

1) Ensinar em nome de Cristo Mestre
“Para poder transmitir com alegria este tesouro que recebemos do Senhor e que levamos em vasos de barro, temos que meditar, crer, ensinar e praticar, já que a santidade da vida do presbítero é a melhor pregação aos fiéis que se aproximam de nós pedindo: ‘Queremos ver Jesus’”. O Cardeal Sarah incentivou os presbíteros a que através da “vida sacerdotal, da pureza da nossa alma, da beleza, da profundidade da nossa vida de oração, as pessoas possam ver Jesus. O sacerdote não é apenas um alter Christus
, mas verdadeiramente um ipse Christus; o Sacerdote é Cristo mesmo”.           

2) Pastorear como Cristo, Bom Pastor                      
Neste segundo aspecto, o Prefeito perguntou aos sacerdotes presentes se eles próprios se deixam “pastorear por Cristo” e “guiar pelo Espírito Santo” para, assim, poderem permanecer “unidos ao Bispo e, sob a sua direcção, como bons colaboradores do episcopado, reunirem os fiéis numa só família”.                              

3) Santificar Cristo      
No que respeita ao terceiro e último aspecto, o Cardeal guineense disse que “santificamos o povo cristão porque fomos ungidos para isso e também para oferecer sacrifícios a Deus. Através do nosso ministério e das nossas mãos, mãos de pecadores que estão sempre em contínua procura da perfeição, o sacrifício espiritual dos fiéis alcançará a sua plenitude”.             

Como não poderia faltar, através de São João da Cruz, o Cardeal Robert Sarah falou da Virgem Santa Maria, convidando os padres a olharem para eles mesmos “dos pés à cabeça, alma e corpo, e vejamo-nos semelhantes à Santíssima Virgem Maria, que, com as suas palavras, trouxe Deus no seu ventre. Porquê que os sacerdotes não são santos, já que são o lugar onde Deus vem glorioso, imortal, inefável? Somos relicários de Deus, casa de Deus e, por assim dizer, criadores de Deus; para cujos nomes convém grande santidade”.                                

Ao vivermos o caminho Quaresmal, que nos conduzirá à Páscoa da Ressurreição, somos particularmente convidados a oferecer as nossas orações e sacrifícios pelas vocações sacerdotais e pela sua perseverança. Senhor, dai-nos muitos santos sacerdotes!

Sem comentários:

Publicar um comentário

«Tudo me é permitido, mas nem tudo é conveniente» (cf. 1Cor 6, 12).
Para esclarecimentos e comentários, queira contactar: info@diesirae.pt