sexta-feira, 21 de dezembro de 2018

As más companhias



Meus queridos irmãos, eu chamo “má companhia” ao homem que está sem religião, que não se preocupa com os Mandamentos de Deus ou com os da Igreja, que não reconhece a Quaresma ou a Páscoa, que raramente vem à Igreja ou, se o faz, vem apenas para escandalizar os outros pelos seus caminhos sem religião.  

Deves evitar a sua companhia, caso contrário, não vais demorar muito a tornar-te como ele, sem sequer te aperceberes.  Ele vai-te ensinar, com a sua má conversa e com o seu mau exemplo, a desprezar as coisas mais sagradas e a negligenciares os teus próprios deveres mais sagrados. Começará a transformar as tuas devoções em algo ridículo e a fazer algumas piadas sobre a religião e os seus ministros.     

Falará contigo, durante um tempo, em termos escandalosos, sobre os Sacerdotes ou sobre a Confissão e, como consequência, vai-te fazer perder completamente o gosto pela recepção frequente dos Sacramentos.    

Ele discutirá as instruções dos teus pastores, apenas a fim de transformá-las em algo ridículo, e tu podes estar certo de que, se mantiveres a companhia por qualquer período de tempo, vais ver que, mesmo sem te aperceberes, vais começar a perder o gosto por tudo que é rentável para a salvação da tua alma.   

Eu chamo “má companhia”, meus queridos irmãos, a este jovem ou velho caluniador, que nada tem além de palavras más e impuras na sua boca. Tende atenção, meus filhos, em relação a este tipo de pessoas têm veneno nas suas próprias bocas! Se frequentas a sua companhia, podes estar certo de que absorverás isso e que, sem um milagre da graça, morrerás espiritualmente. O Diabo vai fazer bom uso desse desgraçado para manchar a tua imaginação e corromper o teu coração.    

Eu chamaria “má companhia”, meus queridos irmãos, àquela pessoa que está sempre curiosa, agitada ou que calunia, que quer saber tudo o que se passa na casa de outras pessoas e que está sempre pronta para fazer julgamentos sobre o que não vê. O Espírito Santo diz-nos que estas pessoas não são apenas odiosas para o mundo inteiro, mas também são amaldiçoadas por Deus. Afastem-se deles, meus queridos irmãos, caso contrário, tornar-se-ão como eles e perecerão como eles. 

S. João Maria Vianney

Sem comentários:

Publicar um comentário

«Tudo me é permitido, mas nem tudo é conveniente» (cf. 1Cor 6, 12).
Para esclarecimentos e comentários, queira contactar: info@diesirae.pt